Páginas

Total de visualizações de página

domingo, 31 de julho de 2011

União Sovietica o que restou?

 Terra da temida KGB, do Kremlim, da foice e do martelo, da vodka, do Gorbatchov, da perestroika, e da glasnost: a Rússia! É o maior país do mundo, se livrou do comunismo há apenas 22 anos, e foi o arqui-rival dos EUA durante a Guerra Fria.

Da União soviética nada restou, a não ser uma feira de antiguidades  e milhares de bugigangas vendidas pelos camelôs da Praça Vermelha. Até mesmo o tumulo de Lenin, meu ponto alto da viagem, tem um quê de ultrapassado, embora seja o que mais se aproxima do regime originário.

Como vimos nos posts desta viagem a Rússia ainda é fechada e pouco preparada para o turismo. Basta dizer o país atualmente exige visto dos maiores emissores de turistas do mundo (EUA, Alemanha, Inglaterra, Japão, França, etc), tendo liberado os brasileiros a pouco tempo, motivo que me levou, inclusive, a aproveitar a oportunidade.

 Por causa do turismo pouco desenvolvido, a Rússia, longe do turismo de massa, ainda tem um viés de "mistério" no ocidente. A tendência é que isso mude aos poucos, principalmente após a escolha do país para sediar a Copa de 2018.

Muita gente me fala que tem medo de ir pra Rússia, com razão,  pelo fato de praticamente ninguém falar inglês lá, e de tudo estar escrito no alfabeto cirílico. Tem umas pegadinhas: "B" é "V", "C" é "S", "H" é "N", "P" é "R" e "Y" é "U". Tem outras letras estranhas que parecem números, como "З" (que é "z"), "Ч" (que é "tsh"), e "б" (que é "B").

Também tentei memorizar as expressões básicas de sobrevivência. Tem que saber perguntar, pelo menos, "você fala inglês ?" ("vy govorite po angliski ?"), por favor (pajalsta) e obrigado (spassibo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: