Páginas

Total de visualizações de página

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Impressões sobre Orlando 4- Mais sobre os Parques



OS PARQUES TEMÁTICOS

Como falei antes, existem diversos parques temáticos em Orlando. Esses parques estão para Orlando, assim como cassinos estão para Las Vegas e praias com tubarão estão para Recife. Ou seja, já fazem parte da identidade da cidade e fica difícil saber quem surgiu primeiro e quem é o dependente de quem.

Tudo começou com Walt Disney que vislumbrou transformar um pântano sem valor no seu maravilhoso parque. Devido ao grande sucesso do seu empreendimento, diversos outros resolveram se instalar por perto para tentar fisgar uma parcela do gigantesco mercado que se formou. E acabou que Orlando concentrou tantos parques temáticos que dificilmente outro lugar do mundo um dia vai chegar perto. Nos posts anteriores, falei dos parques que fui. Mais algumas impressões:

. O SeaWorld é aquele parque com apresentações de golfinhos e orcas que todo mundo já viu na TV. É claro que ao vivo é muito melhor. Mas não é só isso: tem diversas outras atrações, como aquário de tubarões (que a gente passa por um túnel por baixo d’água), arraias, baleias brancas, morsas, leões marinhos, ursos polares, parque de diversões, montanha russa, laguinho, lojinhas de compras, etc. A principal atração obviamente é a apresentação das orcas.

. Já a Disney não tem um, mas sim quatro parques temáticos: Magic Kingdom, Hollywood Studios (antigamente chamado de MGM), Epcot center e Animal Kingdom. Eu fui, nesta viagem, apenas aos três primeiros. O grande diferencial dos parques da Disney é a perfeição. Tudo é absolutamente bem feito, bem montado e de muito bom gosto. Não se vê sujeira, tinta lascada, fio aparecendo ou capim crescido em nenhum lugar. Todos os brinquedos são de excelente qualidade. A casa mal assombrada, cujo passeio é feito por um carrinho sob trilhos, tem efeitos fantasmagóricos perfeitos. Você olha e fica se perguntando como é que eles fizeram aquilo. Se colocarem aqueles efeitos numa estrada daqui, vai ter muito carro se jogando barranco abaixo.

Já o passeio no túnel dos piratas, feito por barquinho, tem bonecos com movimentos extremamente naturais. Nas ruas do parque, assim como têm os bonecos do Mickey e do Pateta, tem também o do personagem principal do filme Piratas do Caribe, só que ele não é boneco, apenas uma pessoa com as roupas do personagem, mas com uma aparência extremamente semelhante com o ator do filme. Não sei como eles acharam um cara tão parecido! E por fim, tem a mais fantástica experiência visual que eu já tive, o filme 3D. Sensacional!

Tanto o SeaWorld quanto os parques da Disney são muito legais, mas salvo as montanhas russas, não são emocionantes, muito pelo contrário, mal conseguem mexer com a adrenalina do sujeito. Quem quer fortes emoções, deve procurar outros parques como o Busch Gardens que tem uma montanha russa mais terrível que a outra ou a Universal, que tem montanhas russas de todos os tipos.

Reconheço que a falta de emoção, em parte, é por culpa minha. Eu é que cheguei aos parques com 20 anos de atraso. Tanto o SeaWorld quanto a Disney foram projetados para crianças e adolescentes, mas sem ser desagradáveis com os adultos que terão que pagar e cuidar delas. A idade ideal para visitá-los é em torno dos 15 anos. Antes disso é meio que desperdício, pois o ingresso é caro, a criança não vai entender muitas coisas e, principalmente, vai ser barrada nos melhores brinquedos por não ter altura mínima. E não adianta a mãe dizer que o filho é esperto e já está na quinta série, que eles não vão deixar passar. Lá, regras são para ser cumpridas.

Além da organização, também chama a atenção um negócio fora-de-moda por aqui chamado respeito ao consumidor. No Brasil, se você chegar no restaurante lotado e o garçom disser que o prato será servido em 20 minutos, com certeza, você vai esperar 40. Já nos parques de Orlando, se a placa disser que o tempo de espera de determinado brinquedo é 20 minutos, dificilmente você terá que esperar por mais de 10.

Mas, de qualquer forma, os parques são passagem obrigatória para quem vai a Orlando. Não ir a eles é como ir a Roma e não ver o papa no domingo, depois da missa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário: